POPUP
AJUDE ESTA OBRA
Juscélia, sua vida como vocação!

“Em 28 de agosto celebramos a data de sua passagem para a eternidade. Já no dia 1 de setembro fica em evidência o seu aniversário de nascimento. Neste curto espaço de tempo entre a data de seu falecimento em fim de agosto e a de seu nascimento em primeiro de setembro, somos convocados como Família Bethânia a elevar a Deus um grande hino de gratidão a uma vida tão singular e inspiradora”.

É assim que inicia o texto que está no documento espiritual da Aliança de Bethânia. Mas quem foi a Juscélia, ou como ela gostava de ser chamada: Ju?

Ela acompanhou os inícios de Bethânia juntamente com o padre Léo e com os consagrados da primeira hora. Por isso, é  considerada também co-fundadora histórica da Comunidade. Teve um papel fundamental na construção de Bethânia, captava as aspirações e inspirações  do padre Léo como ninguém, e como uma exímia engenheira civil, rabiscava rapidamente no papel e em seguida tudo se transformava em obras concretas. As primeiras construções de Bethânia, especialmente no recanto São João Batista (SC), têm os contornos do coração e as formas das mãos da Juscélia.

Mas não é só com as obras que Juscélia é lembrada por nossa família Bethânia, mas especialmente no tocante da vida dos filhos e filhas que experimentaram a força de sua vocação. Muitos foram os filhos e filhas a que ela ajudou a devolver, literalmente, o sorriso que a droga havia tirado, ao carregá-los de um lado para outro atrás de dentistas que fizessem filantropia. Quando isso não era possível, pagava do próprio bolso só pra vê-los sorrindo novamente.

Aparentava ter semblante sério, mas que logo, revelava um jeito alegre e divertido, que cativava, de modo especial, às crianças da Comunidade. Quando chegava a sexta-feira, próximo do almoço, as crianças de Bethânia ficavam agitadas e ao mesmo tempo atentas a qualquer barulho de carro que chegasse ao portão de entrada. E se perguntasse o que tanto esperavam, não demoravam em responder: "a tia Ju". Quando chegava era cercada com aqueles pequenos sorrisos e a muito custo, conseguia sair do carro. 

Foi inspirado nesses gestos tão próprios da Juscélia, que padre Léo pensou na construção da primeira escola em Bethânia, que refletisse de algum modo a marca deste acolhimento. Foi então que nasceu o Centro Educacional Juscélia, chamado simplesmente de CEJU, que hoje recebe mais de 200 crianças com ensino integral que vai desde o berçário ao ensino fundamental. Seus desenhos angelicais e sua marca pessoal estão fixados nos vitrais e ícones na pequena capela do CEJU.

Os retiros em Bethânia com todos os seus detalhes é outra herança de seu indelével carisma que vai da ornamentação de cada espaço, dos detalhes da dobra dos guardanapos, da posição da mesa, o lado correto dos talheres, do tempero de amor no preparo da comida aos dos arranjos dos quartos. Em tudo fazia questão de estar presente. 

E quantos foram os testemunhos partilhados pelos retirantes de que muitas vezes, foi naqueles detalhes, o modo que Deus lhes falou ao coração, gestos que ensinam que Deus se manifesta por meio de detalhes carregados de amor.

Com todos esses sinais e tantos outros que poderíamos mencionar, a Juscélia torna-se este modelo a todos nós da Família Bethânia, especialmente aos irmãos e irmãs de aliança. No seu modo de ser presença no recanto, no serviço e disponibilidade em servir sem reservas, em espírito de amor e doação. No modo de estar no meio dos nossos filhos e filhas tornando-se referência e esperança de quem perdeu o sentido da vida.

No seu modo de viver com simplicidade colocando tudo a serviço do Reino, a começar do seu tempo, seus bens, seus dons em partilha e comunhão com toda a comunidade de vida, faz-nos recordar aquela passagem que conta que "O reino dos céus é também semelhante a um negociante que procura pérolas preciosas, e, tendo achado uma pérola de grande valor, vende tudo o que possui e a compra” (Mt 13, 45-46).

Bethânia se tornou na vida da Juscélia esta pérola de incomensurável valor que ela encontrou aqui na terra, e que hoje brilha radiante e eternamente no céu.

* 1º de setembro de 1958
+ 28 de agosto de 2004

 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas