POPUP
AJUDE ESTA OBRA
Comunidade Bethânia é representada no evento Planeta PC/PR
Crédito da foto - Divulgação - Planeta PUC/PR

Durante três dias, a Comunidade Bethânia representada pelo missionário Lucas Wippel e estudante de Filosofia esteve presente no evento ‘Planeta PUC’, promovido pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, de 6 a 8 de junho, em Curitiba. O Planeta PUC contou com a presença de centenas de jovens, futuros estudantes que tiveram a oportunidade de conhecer os cursos ofertados pela instituição. 

Neste sentido, Lucas foi convidado a apresentar seu projeto do PIBIC - Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica - aos futuros alunos e também fazer um convite às iniciações em pesquisa e ao curso de filosofia. O projeto é orientado pelo professor, doutor Valdir Borges, e tem como foco o termo ‘Alter’ que na prática significa o “outro” e diz respeito as relações pessoais. “Meu projeto aponta a Alteridade como uma das únicas opções da humanização do amor e isto é o que vivemos em Bethânia. Como dizia o Padre Léo: "O amor é a única força capaz de mudar as pessoas”, explica o missionário. 

Durante o evento, o projeto do missionário foi apresentado em um estande que contou com um manequim e um espelho, com a pergunta: “Quem é você?”. O objetivo era possibilitar ao visitante uma reflexão e também destacar a temática da pesquisa, que segundo Lucas, fundamenta-se a partir da perspectiva de que “outro sempre vai revelar quem eu sou”. “O outro é um espelho que diante dele conheço quem eu sou, e diante dessa experiência eu parto para aquilo que a sociedade enxerga de quem eu sou. Se eu não faço uma experiência concreta de “quem eu sou”, vou deixar a sociedade ditar, “quem ela queria que eu fosse”, e aí mora uma das maiores frustrações do indivíduo”, informa. 

Lucas explica que esta temática remete às realidades vivenciadas em Bethânia. Além disso, recorda as experiências e percepções que o Padre Léo teve no meio educacional, enquanto diretor do Colégio São Luiz, em Brusque. Estas vivências o inspiraram a fundar a Comunidade e a escolher o acolhimento como carisma: Acolher a cada um como ao próximo Cristo, receber a cada um com amor, sem julgamentos ou condenações. “Desta forma restaurar vida, é levar o filho ao encontro da essência que ele é, e na certeza de sua pertença à Deus, mas é essa experiência de voltar as origens de quem ele é, e não quem o mundo dita que ele deveria ser que o fortificará para enfrentar o caminho da vida”, ressalta.  Em relação à experiência no evento, o missionário destaca que foi uma grande oportunidade de apresentar ao público a Comunidade Bethânia, de levar o carisma até o meio acadêmico e compartilhar as vivências com jovens e evidenciar que Bethânia não é apenas um espaço físico, um “estilo de vida”.

 
 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas