FECHAR
Popup
 
 
POPUP
AJUDE ESTA OBRA

Qual é a comunidade fundada pelo Padre Léo?

Padre Léo | 06 de Junho 2019

A Comunidade fundada pelo Padre Léo se chama Bethânia. Desde 1995, por meio dos seus recantos, a instituição acolhe os marginalizados e restaura muitas vidas.

Qual é a comunidade fundada pelo Padre Léo?

Padre Léo foi ordenado sacerdote em 1990, atuou na formação de novos religiosos e sacerdotes e foi diretor no Colégio São Luiz, em Brusque (SC), onde também prestou atendimento espiritual às famílias e jovens da região.

Vivendo como um verdadeiro profeta do Coração de Jesus em vários meios de comunicação, publicou 27 livros e participou de programas católicos de televisão na Associação do Senhor Jesus, em Valinhos (SP) e no Sistema de Comunicação – Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP), onde ganhou fama nacional e internacional.

Um de seus maiores legados é a fundação da Comunidade Bethânia, em 1995.

A partir de experiências pessoais enquanto sacerdote da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, Padre Léo sentiu no coração a inspiração para fundar esse espaço de acolhida. 
Durante os atendimentos que fazia, Pe. Léo notou que o problema das drogas era uma urgência a ser combatida. Assim, sentiu a necessidade de proporcionar a essas pessoas um lugar e um ambiente que revelasse um jeito novo de viver, saudável e pleno.


Bethânia, nome que vem do hebraico, significa Casa do Pobre. Segundo a Sagrada Escritura, era um lugarejo que ficava entre Jerusalém e Jericó. Estudos sugerem que seria uma Colônia de leprosos. Estes viviam em colônias afastadas dos centros. Bethânia, no caso, ficava a cerca de 6 km de Jerusalém. No contexto bíblico, a pessoa infectada por lepra era considerada impura. Então, deveria viver isolada. Assim como os leprosos, hoje há muitas pessoas marginalizadas pela sociedade.

Inspirada na Bethânia bíblica, a Comunidade nasceu como casa de acolhida dessas pessoas que procuram um novo jeito de viver.

Recanto em São João Batista (SC)


Nesta perspectiva, a Comunidade Bethânia não é um centro de recuperação e nem uma clínica onde se internam pessoas para tratamento. Bethânia é um recanto que procura acolher a cada um que chega como o próprio Cristo.

“Bethânia era então a colônia de leprosos que sabia acolher Jesus [...] nós também devemos acolher cada pessoa que vem até nós como acolheríamos o próprio Jesus Cristo, que vem até nós na pessoa de cada um” (Padre Léo – Livro Viver Bethânia 2006).

Leia também:


Em resposta ao apelo do Espírito Santo ao coração do Padre Léo, muitas pessoas abraçaram esse mesmo ideal. Em São João Batista (SC), Padre Léo foi presenteado com um terreno onde a Comunidade Bethânia concretamente iniciou os trabalhos de acolhimento em 12 de outubro de 1995.
 

Atualmente, São João Batista é o maior dos oito recantos da Comunidade Bethânia e possui em suas dependências o Centro Educacional Juscélia (Ceju) e o Centro Cultural e Memorial Padre Léo, onde encontra-se o túmulo com os restos mortais do fundador.


Centro Educacional Juscélia (Ceju) e o Centro Cultural e Memorial Padre Léo, em São João Batista (SC)

Padre Leo deixou escrito: “a restauração que almejamos é fruto do acolhimento que praticamos”. Isso é o que a Comunidade Bethânia faz.

 
 
Deixe seu comentário
Compartilhe