POPUP
AJUDE ESTA OBRA

Como nasceu a Comunidade Bethânia?

Comunidade | 05 de Setembro 2018

Atendendo diariamente muitos jovens que buscavam nas drogas a solução para os seus problemas, viu crescer a necessidade de um trabalho metódico, em um lugar apropriado.

Como nasceu a Comunidade Bethânia?

UM SONHO NO CORAÇÃO DO PE. LÉO

A Comunidade Bethânia nasceu de um desejo que o Espírito Santo colocou no coração do Pe. Léo. A partir de sua própria experiência na juventude, como dependente químico, e depois como sacerdote, trabalhando no Colégio São Luiz, em Brusque. Nas dependências do Colégio foi construída uma capela dedicada ao Espírito Santo onde o Pe. Léo realizava celebrações todas as terças e quintas-feiras, às 18h, e a Missa Jovem, nas quintas-feiras, às 22h. 

Atendendo diariamente muitos jovens que buscavam nas drogas a solução para os seus problemas, viu crescer a necessidade de um trabalho metódico, em um lugar apropriado. Era impossível continuar atendendo tantos jovens nas dependências do Colégio. Muitos problemas estavam surgindo, especialmente alguns pais de alunos preocupados com o contato de seus filhos com os dependentes e marginalizados que procuravam o Colégio e a Capela.

OS PRIMEIROS PASSOS

A partir das celebrações na Capela Espírito Santo e do trabalho de atendimento pessoal, outras pessoas foram se entusiasmando com a ideia de construir um recanto para atender a todos. Primeiro foi a Juscélia, engenheira civil, que já tinha feito o projeto e os vitrais da Capela. Depois veio a Zeni, que ajudava o Pe. Léo no atendimento e, por fim, o casal Ideraldo e Margarida, que ajudava nas Celebrações Eucarísticas e logo se prontificou a abandonar tudo e viver no recanto.

Nascia ali, com a disponibilidade daquelas pessoas, o primeiro sinal da vida consagrada. A ideia estava tomando corpo, mas faltava o terreno para se construir um recanto.

A DOAÇÃO DO TERRENO

Em uma Celebração Eucarística em São João Batista/SC, em junho de 1994, Pe. Léo falou sobre a necessidade desse trabalho. Dona Vanda, católica e participante da Renovação Carismática Católica (RCC) se dispôs a falar com o doutor César, proprietário da Portobello e dono do terreno onde se encontra, hoje, o recanto São João Batista. Graças ao grande empenho de Luiz Teles, antigo funcionário e administrador da Usati, indústria de açúcar, foi viabilizado um encontro com o doutor César. Pe. Léo partilhou a necessidade e a importância do projeto. Diante de tudo que foi proposto, doutor César se prontificou em doar o terreno. 

A PRIMEIRA MISSA

No dia 12 de outubro de 1995, graças, especialmente, ao grande apoio e empenho de Jair Sebastião Amorim (Nonga), na época Vice-Prefeito de São João Batista e posteriormente prefeito, foi aberta uma pequena clareira, na parte mais alta do terreno. Lá foi feita uma estrada e, do alto da colina, às 15h, com a participação de milhares de pessoas e a animação da Banda Vida, foi celebrada a Eucaristia e consagrado esse chão. 

Nasceu, com esta Santa Missa, o Recanto São João Batista. Imediatamente, foi iniciada a construção da Casa Mãe. Juscélia, autora dos projetos, responsável por toda a documentação, tesoureira e diretora de patrimônio, coordenou todos os trabalhos. 

Um mês antes da inauguração da casa, o sr. Ideraldo passou a auxiliar Juscélia, vindo diariamente acompanhar os trabalhos da construção. Graças à generosidade de muitos benfeitores e amigos, no Domingo de Páscoa de 1996, foi celebrada a missa festiva de inauguração de Bethânia. No dia 1º de maio do mesmo ano, com a consagração de Ideraldo e Margarida, de Zeni e Jocelino, em missa celebrada na sala da Casa Mãe, foi iniciada a missão desses consagrados, que, em 6 de maio, receberam os primeiros filhos.

 
 
Deixe seu comentário
Compartilhe